Menu fechado

tear

Grupo de Estudos e Pesquisas em Currículo, Políticas Educacionais e História da Geografia Escolar

O grupo de estudos e pesquisar Tear foi criado com o objetivo de compreender as articulações discursivas existentes no processo de hegemonização discursiva dos sentidos de geografia escolar, escola e conhecimento por meio das políticas educacionais e suas interconexões escalares e temporais, com destaque para as políticas curriculares e as de formação de professores. Ao longo dos últimos anos as pesquisas têm convergido para o sentido de ensino de geografia como prática espacial de significação discursiva.

Strafo_foto site_01

Prof. Dr. Rafael Straforini

rafaelstrafo@yahoo.com.br
Coordenação
UNICAMP

Profa. Dra. Tânia Seneme do Canto

taniasc@unicamp.br
Pesq. Vinculada
UNICAMP

Profa. Dra. Ivaneide Silva dos Santos

ivaneide-uneb5@hotmail.com
Pesq. Vinculada
UNEB (Jacobina)

Profa. Dra. Vanessa Lessio Diniz

vanessalessiodiniz@gmail.com
Pesq. Vinculada
UFT (Araguaína)

Profa. Dra. Regina Célia Frigério

reginafrigerio@gmail.com
Pesq. Vinculada
UFF (Campos dos Goytacazes)

Profa. Dra. Thiara Vichiato Breda

thiarav@gmail.com
Pesq. Vinculada
UNIFESSPA (Xinguara)

Prof. Dr. Marcone Denys dos Reis Nunes

mmdenys@gmail.com
Pesq. Vinculado
UNEB (Jacobina)

PARTICIPANTES (Pesquisas em andamento)

Doutorado:

Raquel Almeida Mendes:

Luciano Martins da Rosa: O processo de imaginação por quadros geográficos no desenvolvimento do raciocínio geográfico: as múltiplas linguagens e a literatura na escola (Capes)

Anniele Sarah Ferreira de Freitas: Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica: uma análise geográfica para políticas educacionais no território brasileiro (Capes)

Jessica da Silva Rodrigues Cecim: O ensino das atualidades a partir de demandas curriculares: quais sentidos do conhecimento geográfico escolar estão em disputa? (CNPq e Capes)

Thiago Manhães Cabral: História da Geografia Escolar no período Vargas (1930-1945): disputas em torno dos sentidos de nação a partir das temáticas físico-naturais (Fapesp)

Gustavo Henrique Beraldino Teramatsu: A expansão da educação superior e o território brasileiro: evolução da oferta e do acesso sob um enfoque geográfico.

Mestrado:

Igor Cauê V. de O. Pinto:

João Luiz Cuani Junior:

Gabriela Klering Dias: O pensamento espacial como possibilidade de um raciocínio geográfico: a formação de professores no contexto da BNCC  (CNPq)

Pedro Henrique de Souza Rafael: Genealogia Acadêmica, Trajetórias e Estratégias na Constituição da área Ensino de Geografia como e uma Comunidade Epistêmica (Capes)

Iniciação científica:

Lucas Mariano Da Silva Moreira Romero Rios: Pensamento Espacial como metodologia para o ensino de Geografia de crianças portadoras de TEA (Transtorno do Espectro Autista) em Campinas (Pibic)

Renan Pessina Gonçalves de Lima: Pintando quadros geográficos na educação básica: O raciocínio geográfico nas práticas curriculares de geografia nos anos finais (6° e 9° ano) do Ensino Fundamental (Fapesp)

PARTICIPANTES (Pesquisas concluídas)

Pós-Doutorado:

Linovaldo Miranda Lemos (2018). Os limites institucionais e os desafios da formação do professor de geografia na rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: danças e contradanças da formação docente num ambiente de ‘vocação’ técnica

Doutorado:

Ivaneide Silva dos Santos (2019). Estágio supervisionado em geografia na Universidade do Estado da Bahia: antagonismos na construção do saber geográfico docente em formação

Vanessa Lessio Diniz (2019).  Currículo e sentidos de geografia de Timor-Leste: disputas na significação da identidade nacional timorense (Capes)

Regina Célia Frigério (2018). Oficinas Pedagógicas de Geografia: Costurando narrativas de experiência da vida docente

Thiara Vichiato Breda (2017). Por que eu tenho que trabalhar lateralidade?”: experiências formativas com professoras dos anos iniciais (Fapesp)

Marcone Denys dos Reis Nunes (2016). Reforma curricular em geografia na Universidade do Estado da Bahia: o papel dos sujeitos numa teia de significações entre o pensado e o possível

Mestrado:

Gabriela Fernandes Jordão (2021). As disputas em torno do cidadão: a reestruturação urbana, as políticas curriculares e a formação do jovem na cidade – qual o papel da geografia escolar (Capes)

Giovanna Ermani (2019). Universalismo e particularismo enquanto categorias instrumentalizadoras na análise das metodologias de ensino de geografia no currículo do estado de São Paulo (Capes)

Stéphanie Rodrigues Panutto (2017). Os cadernos do Estado de São Paulo como contexto de produção de currículo no ensino de geografia: desvelando ambivalências entre a proposta e uso de tecnologias educacionais (CNPq)

Anniele Sarah Ferreira de Freitas (2016). Formando professores-pesquisadores numa escola de bacharéis: A cultura do Pibid de Geografia da Unicamp (Fapesp)

Lucas Ferraz Frauches Carvalho (2015). Licenciatura, Bacharelado e Geografia: Resistir ou Reexistir, eis a questão? (Proex-Unicamp)

Gabriel Brasil de Carvalho Pedro (2015). Dilemas de professoras ao ensinarem Geografia: a permanência dos Estudos Sociais nos anos iniciais do Ensino Fundamental (Capes)

Hilton Marcos Costa da Silva Junior (2014 – UFRJ).  E agora, o que eu ensino: Eustáquio de Sene ou Milton Santos? Entre as fronteiras da Geografia Escolar e a Geografia Acadêmica em um espaço de formação de professores (CAp-UFRJ) (Capes)

Marcos Vinicius Silva Gomes (2013 – UFRJ). Para além dos muros da escola: caminhos para compreensão da educação na cidade (Capes)

Iniciação Científica

Igor Cauê V. de O. Pinto (2019). A distribuição e o impacto da atuação do estágio das licenciaturas da unicamp na região metropolitana de campinas.

Eduardo Bernardo dos Santos (2017). Ideologia, Currículo Oculto e Resistência: Uma reflexão acerca dos conteúdos indígenas nas escolas públicas de São Paulo.

Giovanna Ermani (2014). O processo de recontextualização por hibridismo da Proposta Curricular de Geografia da CENP (1988) na atual Proposta Curricular do Estado de São Paulo Para o Ensino de Geografia do ensino fundamental.

Gabriela Fernandes Jordão (2014). A Proposta Curricular do Estado de São Paulo e sua recontextualização em sala de aula.

Stéphanie Rodrigues Panutto (2013). Entendendo a escola como microterritorialidade: uma análise do cotidiano escolar público