Menu fechado

pesquisas em andamento

Aproximações entre mapas, narrativas e tecnologias na pesquisa em ensino de geografia e formação de professores

Período: 2019 – Atual

Atuação: Profa. Tania Seneme do Canto (coordenação)

Resumo: A pesquisa em questão busca investigar as possibilidades de articulação entre mapas, narrativas e tecnologias para compreender e desenvolver práticas na área de ensino de geografia e formação de professores. Para tanto, toma como referência teórica e metodológica autores como Caquard (2011), Seemann (2014), Kitchin e Dodge (2007), Gonçalves (2017), Lankshear e Knobel (2007), Almeida e Valente (2012) e Clandinin e Connelly (2011)..

Financiador: sem auxílio

Políticas e práticas curriculares no ensino de geografia e na formação de professores

Período: 2016 – Atual

Atuação: Prof. Rafael Straforini (coordenação)

Resumo: O presente projeto tem por objetivo investigar as políticas e as práticas curriculares do ensino de geografia da Educação Básica e também da formação de professores, ancorados nos pressupostos teórico metodológicos da Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe.

Financiador: sem auxílio

Políticas públicas na formação de professores: análise da contribuição do PIBID para os pressupostos teórico-metodológicos do ensino da geografia.

Período: 2016 – Atual:

Coordenação: Liz Cristiane Dias (UFPel)

Atuação: Prof. Rafael Straforini – participação como membro da pesquisa

Resumo: O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) é um programa financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) que atua com jovens em formação e com a formação continuada de educadores atuantes na educação básica, trabalhando em parceria com as escolas públicas busca a valorização da educação, da formação em geral e o aperfeiçoamento do profissional docente. Este projeto tem como objetivo analisar os impactos dessa política pública educacional? o PIBID no que diz respeito aos pressupostos teórico-metodológicos do Ensino da Geografia, tendo como parâmetros de análise os trabalhos publicados nos anais do ENPEG? Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia (edições de 2011, 2013 e 2017? que contemplam o lançamento e desenvolvimento dos editais do PIBID para as Ciências Humanas/Geografia). Como objetivos específicos visa-se identificar tendências didático pedagógicas para o ensino de Geografia; avaliar a articulação entre teoria e prática presentes nas propostas apresentadas e mapear as temáticas abordadas e suas relações com as demandas escolares. Foi construído um instrumento de análise para as publicações que terá entre outras sessões as de dados gerais da publicação, objetivos, metodologia, método de coleta de dados, abrangência, contexto, forma de análise dos dados, recursos utilizados, temáticas abordadas, tecnologia gerada, referencial teórico, entre outros que o grupo achar pertinente. Tem-se como meta apresentar respostas sobre os efeitos e impactos do PIBID enquanto política pública para a construção e manutenção do conhecimento geográfico e para a autorregulação da aprendizagem dos envolvidos no Programa de Iniciação à Docência..

Financiador: CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro)

PROJETOS DE PESQUISA FINALIZADOS

Cartografia e tecnologias digitais: novas Literacias no ensino de geografia

Período: 2017-2019

Atuação: Profa. Tania Seneme do Canto (coordenadora)

Resumo: O presente projeto de pesquisa está vinculado ao Departamento de Geografia, do Instituto de Geociências, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e tem como principais objetivos: contribuir com a compreensão das novas literacias associadas à cartografia digital, apoiar a criação de um núcleo de estudos sobre o tema e articular pesquisa e ensino na formação de professores de geografia. Para tanto, propomos desenvolver um estudo de caráter qualitativo, tendo como foco as práticas de estudantes do Curso de Licenciatura em Geografia do referido instituto. As práticas que buscamos investigar referem-se aos processos, conhecimentos e significados envolvidos na interação dos estudantes com a cartografia tornada possível pelas tecnologias digitais. A cartografia engendrada pelas novas tecnologias tem se mostrado capaz de promover rupturas criativas no mundo dos mapas e, consequentemente, em nossa compreensão do espaço. Especialmente no que tange às mudanças na sua forma de produção e representação, e nos seus modos e contextos de uso, os mapas que circulam hoje no ciberespaço apontam para novas maneiras de se relacionar, pensar e conceber o espaço geográfico. Entender o lugar que esta nova cartografia pode ocupar na educação cartográfica e geográfica não é tarefa fácil e exige a formulação de novas questões e estratégias para investigá-las. Tomando como referência os estudos sobre a relação entre novas literacias e tecnologias digitais, o propósito deste projeto é exatamente propiciar o aprofundamento teórico, empírico e metodológico acerca das possibilidades e demandas que as novas formas de comunicação e interação implicadas nos diversos tipos de textos digitais, inclusive os mapas, colocam para a educação e o ensino na contemporaneidade..

Financiador: Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Auxílio financeiro)

Produções e Práticas Curriculares: convergências e divergências entre os textos curriculares oficiais e os currículos praticados na Educação Básica de Campinas-SP

Período: 2013 – 2016

Atuação: Prof. Rafael Straforini (coordenação)

Resumo: O projeto tem como objetivo central estudar e compreender os movimentos de convergência e divergência entre os documentos curriculares oficiais produzidos nas esferas de poder federal, estadual e municipal com as práticas pedagógicas e curriculares dos sujeitos praticantes do ensino de geografia na educação básica a partir da fusão de dois marcos teórico-metodológicos: a recontextualização por hibridismo e a perspectiva do cotidiano escolar, a partir da metodologia qualitativa etnográfica em escolas públicas da Região Metropolitana de Campinas-SP. Nesse sentido, consideramos importante construir interpretações acerca da recontextualização dos currículos prescritivos nas práticas docentes, bem como compreender as práticas cotidianas de criação de alternativas pedagógicas e curriculares.

Financiador: Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Auxílio financeiro)

Produções e Práticas Curriculares: convergências e divergências entre os textos curriculares oficiais e os currículos praticados na Educação Básica de Campinas - SP

Período: 2013 – 2014

Atuação: Prof. Rafael Straforini (coordenação)

Resumo: O projeto tem como objetivo central estudar e compreender os movimentos de convergência e divergência entre os documentos curriculares oficiais de geografia produzidos nas esferas dos poderes federal, estadual e municipal com as práticas pedagógicas e curriculares dos sujeitos praticantes do ensino de geografia na educação básica de escolas públicas da Região Metropolitana de Campinas-SP. A pesquisa será realizada na perspectiva da metodologia qualitativa etnográfica, a partir da fusão de dois marcos teórico-metodológicos: a recontextualização por hibridismo e o cotidiano escolar. Nesse sentido, consideramos importante construir interpretações acerca da recontextualização dos currículos prescritivos nas práticas docentes, bem como compreender as práticas cotidianas de criação de alternativas pedagógicas e curriculares..

Financiador: Fundo de Apoio ao Ensino à Pesquisa e à Extensão – Auxílio financeiro